ESTÓRIAS DA LEITARIA

Todas as casas guardam lembranças. A Leitaria da Quinta do Paço é disso um bom exemplo. Leia aqui as narrativas de hoje e de outras épocas com um denominador comum: sabores inconfundíveis que fazem destas recordações doces histórias.

MUDAR DE VIDA

Hugo Pereira

No ano de 2009 começou uma nova era da minha vida. A entrada no mundo de trabalho obrigou à mudança de cidade. Troquei Lisboa pelo Porto.
Durante esse mesmo ano, conheci uma rapariga incrivelmente bonita. Começou como colega de trabalho, foi minha guia da cidade. Cada vez passava mais tempo com ela, cada vez mais me convencia que estava a ficar apaixonado.
Tinha que revelar tudo o que sentia por ela. Sendo ambos gulosos marcamos encontro na Leitaria da Quinta do Paço!
Servidos com um bom chá e um éclair de chocolate negro, ela ficou maravilhada. Nessa mesma noite confessei-lhe os meus sentimentos. Hoje as visitas à Leitaria continuam e estamos com casamento marcado.

UMA HISTÓRIA COM MIL FOLHAS

Celeste Dias

Estávamos no ano de 96 e eu estava grávida esperando um irrequieto rapazinho. Como muitas vezes acontece às mulheres nesse período de vida tive subitamente um desejo incontrolável: saborear um pastel mil folhas.
Estando próxima da minha Leitaria de infância entrei e deliciei-me com o saboroso lanche de dois mil folhas.
Passaram-se 6 anos, passeando pela Baixa do Porto com o meu filho pela mão, decidi iniciá-lo no ritual do lanche na Leitaria da Quinta do Paço, provando os famosos éclaires de chantilly.
Chegados ao balcão os seus pequeninos olhos brilharam e disse: mamã que bolas são aquelas que parecem um livro com creme branco? Eram os deliciosos mil folhas que nunca mais voltara a comer. Sorri, pensei que a vida tem momentos deliciosos e sentamo-nos os dois saboreando os mil folhas.

DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO

Maria Leonor Neto

Era criança e lembro-me de ir, pela mão da minha mãe, lanchar leite, pão com a deliciosa manteiga e os éclairs da Leitaria da Quinta do Paço.
Depois, mais tarde namorava por lá. Passados anos ia com os meus filhos e agora vou com os meus netos.

DOCES RECORDAÇÕES

Manuel Joaquim Paços Leitão

Nasci e vivi em Valadares, Vila Nova de Gaia, e conheci a Leitaria Da Quinta do Paço tinha menos de 10 anos.
Quando a minha mãe ou a minha avó decidiam ir ao Porto, o que era um acontecimento, íamos lanchar à Quinta do Paço.
É bom recordar quando dentro de um mês conto completar 77 anos.

subscreva a nossa newsletter e fique a par de todas as novidades